Assembleia aprova por unanimidade previsão orçamentária da ADunicamp para 2024


A Assembleia Geral de docentes de 2023, reunida na sexta-feira, 15 de dezembro, aprovou por unanimidade dos/as presentes a previsão orçamentária da ADunicamp para 2024. A previsão já havia sido apresentada ao CR (Conselho de Representantes) da entidade, reunido em 29 de novembro.

Alguns pontos de destaque na previsão, apresentada pela 1ª Tesoureira Diama Bhadra do Vale (FCM), estão no orçamento para despesas com reformas na sede, nas ações solidárias e nas ações político-sindicais previstas para 2024. “Temos a estimativa de um 2024 com muitas ações e mobilizações. Ataques às nossas universidades e ao funcionalismo têm recrudescido com o governo Tarcísio (de Freitas) e também entramos em um ano eleitoral, que sempre provoca aumento das ações político-sindicais”, apontou ela.

A presidenta da ADunicamp, professora Silvia Gatti (IB), avaliou que a previsão orçamentária é “bastante responsável” e não propõe nenhum gasto que possa ir além dos recursos rigorosamente previstos para o exercício.

A assembleia aprovou também os cinco nomes que faltavam para compor a delegação que representará a ADunicamp no 42° Congresso do ANDES-SN, a ser realizado entre os dias 26 de fevereiro e 1º de março de 2024, na cidade de Fortaleza/CE. (Leia, abaixo, os nomes).

 UM 2023 INTENSO

A professora Silvia fez, ao final da assembleia, uma apresentação com o balanço das atividades político-sindicais, sociais e culturais da ADunicamp em 2023. Foi um ano intenso, com centenas de ações e mobilizações. “Foram muitos os nossos parceiros este ano. Outras associações sindicais, o STU, coletivos indígenas, de pretos e pardos, de comunidades trans, órgãos da própria Unicamp”, lembrou ela.

Silvia destacou em sua apresentação, a campanha de filiação, iniciada no começo do ano, e que atingiu, agora em dezembro, a marca de 137 novos(as) filiados(as), um número inédito e sem precedentes nas seções sindicais docentes do país. “E essas novas filiações são de docentes dos mais diferentes perfis, desde jovens a aposentados. E agora também pesquisadores que passaram a integrar a ADunicamp”, avaliou.

A atuação do Fórum das Seis, lembrou a professora, foi decisiva para conquistas importantes, como o 10,5% de reajuste salarial obtido na Data-base 2023, além dos avanços nas pautas de valorização dos níveis iniciais de carreira, da permanência estudantil e da defesa da educação pública. Com a baixa mobilização das bases docentes, lembrou Silvia, as conquistas resultaram essencialmente da atuação do Fórum das Seis.

Além das atividades político sindicais em 2023, ano que começou sob forte tensão política e social, a ADunicamp atuou de forma particularmente ativa em ações que visam reforçar cada vez mais o estreitamento de laços entre seus associados(as). Com esse objetivo, foram mais de uma centena de eventos voltados principalmente para atividades culturais, de bem-estar, saúde e convivência. “Essa é ADunicamp sempre viva. A ADunicamp que desejamos que esteja presente na vida de todos nós. E que tenhamos um ano novo em que compartilhar seja sempre o nosso objetivo”, desejou a professora.

Um balanço de todas as atividades de 2023 será entregue a associados(as) em janeiro, no primeiro Boletim ADunicamp de 2024.

OS NOMES

Foram eleitos durante a assembleia, para integrar a delegação da ADunicamp no 42° Congresso do ANDES-SN: Emília Wanda Rutkowski (FECFAU), Jefferson de Lima Picanço (IG), Luciano Pereira (FE), Maria José Maluf de Mesquita (IG) e Wagner de Melo Romão (IFCH).

Anteriormente, na assembleia do dia 22 de novembro, já haviam sido eleitos(as) as professoras Diama Bhadra Andrade do Vale (FCM), Maria Silvia Gatti (IB) e o professor Wanderley Martins (IA).

A Professora Regina Célia da Silva (CEL) participará como delegada indicada pela Diretoria.


1 Comentários

ADunicamp

[…] Assembleia aprova por unanimidade previsão orçamentária da ADunicamp para 2024 […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *