ADunicamp comunica, com pesar, o falecimento do professor Sergio Salomé Silva, ex-presidente da entidade

image_pdfimage_print

Com profundo pesar a Diretoria da ADunicamp comunica o falecimento do professor doutor Sergio Salomé Silva, ex-presidente da entidade e Professor Titular do Departamento de Sociologia da Unicamp. 

O professor dirigiu a ADunicamp, por pouco mais de um ano, entre 1990 e 1991, um período intenso, de forte atuação da associação em relação às gestões das Universidades Estaduais Paulistas. Sua atuação à frente da entidade pode ser vista em detalhes no livro “ADunicamp 40 anos – Uma Trajetória de Lutas” (páginas 41 a 44).

“Num momento caracterizado pela própria ADunicamp como ‘Sombrios tempos colloridos’, o primeiro ano do governo Collor foi marcado por uma desmobilização total das organizações da sociedade civil. Em junho daquele ano, por exemplo, tanto a CUT como as duas outras centrais sindicais de trabalhadores que existiam no País, afirmaram que seria ‘muito difícil’ organizar a greve de um dia, marcada para o dia 12, que havia sido votada pelos docentes em assembleia na ADunicamp”. Foi diante deste clima, descrito no livro, que o professor Sérgio assumiu o desafio de dirigir a entidade.

As grandes dificuldades de mobilização da categoria resultaram na extensão de seu mandato, até que fosse articulada uma chapa sucessória. A gestão dele foi marcada também pela doação, por parte da Unicamp, do terreno que viria a ser a sede atual da ADunicamp.

O Brasil enfrentava, naquele momento, o chamado Plano Brasil que, embora muito rapidamente tenha se mostrado inconsistente e corrupto até a medula, embalou mudanças no conceito de gestão das universidades estaduais paulistas. “Já com autonomia financeira limitada a 8,4% do ICMS e cientes de que teriam problemas de orçamento num futuro muito próximo, as universidades começaram a se aproximar da indústria e a elaborar um novo modelo de captação de recursos para a pesquisa”, relata o livro da ADunicamp.

HOMENAGEM 

O Departamento de Sociologia da Unicamp publicou o seguinte texto, em homenagem ao professor Sergio Salomé Silva.

“O Departamento de Sociologia da Unicamp se despede de Sergio Salomé Silva, professor titular que dedicou sua trajetória docente, mesmo após sua aposentadoria, às disciplinas de sociologia clássica e contemporânea. Formado em Economia e Sociologia pela Universidade de Paris, chegou à Unicamp em 1973. Participou da criação do Instituto de Economia, onde ficou até 1989, voltando ao IFCH, no departamento de Sociologia, em 1989. O professor Sergio se destacou intelectualmente pelos trabalhos ‘Expansão Cafeeira e Origens da Indústria” (1976) e ‘Valor e Renda da Terra’ (1981). 

Nos anos 2000, organizou a tradução do livro ‘As peculiaridades dos ingleses e outros artigos’, de Edward Palmer Thompson, em parceria com Antonio Luigi Negro, pela Editora da Unicamp. Observador arguto da sociedade, dedicou-se, ao final de sua carreira, ao tema das formas de dominação culturais, conduzindo uma série de disciplinas nomeadas ‘A Arte da Dominação’, que ele carinhosamente apelidou de ‘Sextas Maravilhas’. 

Sergio Silva também atuou, na Unicamp, como diretor do Arquivo Edgard Leuenroth – AEL, e presidente da Adunicamp (1990-1991). Sua contribuição militante era dedicada às iniciativas de comunicação livre, como a Rádio Muda e à sua colaboração assídua ao Jornal do Grupo Tortura Nunca Mais/RJ.

O professor Sergio Silva nos deixa um legado inspirador de dedicação institucional à Universidade pública, de estímulo ao pensamento crítico e de luta pela verdade histórica do período da ditadura militar.”

O Samba da Mais Valia

Em homenagem a Sergio Silva, o professor Caio Navarro de Toledo (IFCH) lembrou de uma criação musical do Prof. Sergio Silva, que em 2005 criou ‘o samba da mais valia’. O Prof. Sergio Silva aparece cantando e dançando, a partir do minuto 4 do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=l5Il0h5scIY

A Diretoria da ADunicamp lamenta e se solidariza com amigos e familiares. 

Sergio Silva, Presente!

Rolar para cima