Reunidos em 14/6, os representantes das entidades que compõem o Fórum das Seis deram informes de suas assembleias de base, que tiveram como pauta a discussão de estratégias de mobilização em defesa do financiamento adequado das universidades estaduais paulistas, das nossas condições salariais e de trabalho. Na maioria das assembleias realizadas, ficou constatada
a disposição das categorias em participar de atividades de pressão sobre a Assembleia Legislativa (Alesp) e o governo, para a aprovação das propostas de emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2018), por mais recursos para as universidades e o Ceeteps.

A avaliação das entidades é que o arrocho salarial é apenas uma das dimensões do processo de sucateamento das universidades públicas paulistas em curso. Durante a última reunião entre o Fórum das Seis e o Cruesp, os reitores, apoiados em dados das suas assessorias financeiras, afirmaram que esperam um 2018 mais difícil do que este ano de 2017. Lembrando que o Cruesp impôs, até agora, reajuste zero, e que a Unesp, além de não ter honrado os míseros 3% de 2016, segundo o reitor Sandro ainda não dispõe de recursos que assegurem o pagamento do 13º salário deste ano.

A propósito, o Fórum das Seis reivindicou que sejam publicizados os valores das reservas financeiras das três universidades, bem como os itens com os quais estariam comprometidos, mas até o momento não houve resposta. Estamos, portanto, diante de uma conjuntura grave, em que os danos impostos às estruturas destas instituições – que estão entre as melhores do país e na linha de frente da produção científica nacional – podem ser irreversíveis.

Após debater os indicativos das assembleias, o Fórum aprovou:

– Convocar as categorias para uma manifestação na Alesp em 28 de junho, quarta-feira, 14h, com o objetivo de pressionar os deputados a debaterem seriamente as propostas de emendas apresentadas pelo Fórum das Seis e protocoladas por deputados do PT e PSOL.

– Desencadear um movimento “SOS Universidade”, com atividades que divulguem junto à sociedade a importância e as dificuldades enfrentadas pelas estaduais paulistas. A coordenação do
Fórum vai preparar um manifesto de lançamento do movimento em breve.

– Divulgar, após a votação da LDO-2018, um “caródromo” (em jornal, cartaz ou outro veículo de comunicação ainda a ser definido), com a posição de cada deputado em relação aos recursos para a educação pública.

Leia o boletim do Fórum das Seis na íntegra aqui