Fórum das Seis: 2017, ano de luta em defesa dos nossos salários e contra o confisco de direitos!

image_pdfimage_print

A conjuntura atual exige dos trabalhadores e estudantes reação firme e organizada, como única forma de impedir retrocessos sociais gravíssimos.
Esta foi a conclusão central da reunião que o Fórum das Seis promoveu em 13/2, que teve na pauta, entre outros tópicos, o início da mobilização para a data-base 2017 e as reformas em curso, como a previdenciária, a trabalhista e a do ensino médio.
Neste quadro, será preciso travar as lutas relacionadas à data-base – contra o desmonte das universidades, contra o arrocho salarial, em defesa da isonomia e por melhores condições de trabalho e estudo – em sintonia com a resistência aos pesados golpes que sopram de Brasília.
O ilegítimo governo de Michel Temer diz a que veio e, em ritmo acelerado, quer aprovar as reformas há tempos pleiteadas pelos empresários, banqueiros e cia. As reformas em curso configuram um gigantesco ataque aos direitos duramente conquistados pelo conjunto dos trabalhadores e consagrados na Constituição de 1988.
[box type=”info”]Calendário inicial da data-base
Como acontece todos os anos, os primeiros passos da data-base relacionam-se à montagem da Pauta de Reivindicações. O calendário proposto é:
– Discussão de propostas nas diretorias das entidades: Até 3/3
– Reunião do Fórum para organizar um indicativo de Pauta: 6/3
– Primeira rodada de assembleias de base, para avaliar o indicativo de Pauta e apresentar sugestões: Até 17/3
– Reunião do Fórum para tabular e organizar as propostas da base: 20/3
– Segunda rodada de assembleias de base: 21 a 31/3
– Reunião do Fórum para fechar a Pauta: 3/4
– Protocolo da Pauta Unificada 2017 junto ao Cruesp: Primeira semana de abril[/box]
PEC 287: Esta reforma pode arruinar seu futuro!
Fórum indica adesão ao Dia Nacional de Luta em 15/3
De forma unificada, as centrais sindicais estão convocando para 15/3 o “Dia nacional de lutas, com greves e paralisações contra a Reforma da Previdência”.
O objetivo é realizar atividades públicas em todo o país, para pressionar o Congresso Nacional contra a aprovação da PEC 287/2016, que propõe uma avassaladora reforma na Previdência Social brasileira, com a revogação de direitos históricos da classe trabalhadora, com forte impacto sobre a população jovem (que deverá trabalhar 49 anos para conseguir se aposentar com benefício integral), as mulheres, os idosos, os trabalhadores e trabalhadoras rurais. Abaixo, confira resumo com as 10 principais medidas previstas na PEC 287, que também constarão em cartaz que está sendo preparado pelo Fórum.
Para as centrais sindicais, a mobilização no dia 15/3 poderá ser importante passo na construção da greve geral para combater as reformas do governo Temer.
O Fórum das Seis orienta as entidades a organizarem a participação de suas categorias da forma mais ativa possível no dia 15/3, em atividades locais e regionais conjuntas com outras categorias.
Mais informações nos próximos boletins.
[button link=”http://adunicamp.org.br/wp-content/uploads/2017/02/Boletim-do-Forum-das-Seis-15-2-2017.pdf” icon=”file-o” color=”red”]Leia o boletim na versão em PDF[/button]
———————————-
Links interessantes
– No dia 09/02/17, Augusto Tsutiya fez palestra sobre o falso rombo na Previdência Social. Tsutiya é ex-docente da Unesp e Procurador Federal aposentado, além de ex-diretor da Adunesp Central. A palestra foi uma atividade conjunta Adunesp/Sintunesp e pode ser conferida em: https://www.youtube.com/watch?v=_BPc8s3QkFI&feature=youtu.be
– O programa “Sala Aberta”, promovido pela ADunicamp, promoveu debate sobre o tema “Reforma da Previdência – Rumo ao Estado de Mal-estar Social”. Em: http://salaaberta.org.br/reforma-da-previdencia-rumo-ao-estado-do-mal-estar-social/
– A quem interessa a reforma açodada do ensino médio. Em: http://www.adusp.org. br/index.php/sem-categoria/2795-a-quem-interessa-a-reforma-acoda-da-do-ensino-medio
———————————–
Não ao desmonte da Universidade!
Prossegue ocupação na Creche Oeste da USP
Pais, alunos e funcionários seguem ocupando o prédio onde funciona a Creche Oeste da USP, dentro da Cidade Universitária. O movimento teve início em 17/1, um dia depois de a reitoria informar que a creche seria fechada. A creche atendia 40 crianças e, de acordo com os funcionários, tem condições para a matrícula de mais 37.
Ao tentar fechar a creche, o reitor Marco Antonio Zago dá prosseguimento ao seu projeto de desmonte da USP. Para isso, ele deixa, inclusive, de cumprir uma decisão do Conselho Universitário (CO), de 8/11/2016, que aprovou que a instituição deve preencher as vagas ociosas das creches no limite de suas capacidades.
Defesa do Sintusp: Todo apoio ao sindicato irmão!
As entidades que compõem o Fórum das Seis assinam documento dirigido ao Ministério Público do Trabalho (MPT), solicitando sua ação no sentido de viabilizar um acordo entre a reitoria da USP e o Sintusp, durante audiência prevista para 22/2/2017. O problema teve início em 2016, quando a reitoria declarou a intenção de desalojar o sindicato da sede que ocupa há décadas no campus Butantã.
O documento destaca que o direito à livre organização para o exercício da prerrogativa de solidariedade e de defesa de outros direitos (trabalhistas, civis, sociais) é uma das conquistas históricas mais importantes da classe trabalhadora. “Tal prerrogativa precisa ser exercida no próprio local de trabalho, com espaço adequado para o encontro e para discussões e deliberações”, frisa.
O texto finaliza exortando o MPT “a dar continuidade a seus esforços institucionais para que a reitoria apresente uma proposta adequada de instalações para a permanência digna do Sintusp no campus Butantã da USP”.
tabela 10 previdencia — Fórum das Seis: 2017, ano de luta em defesa dos nossos salários e contra o confisco de direitos! — ADunicamp

Rolar para cima