1

FE | Seminário: Golpe Ditadura Educação

Inscrições: fe.unicamp.br
cartaz-golpe_web
Divulgação feita a pedido da Profa. Dra. Nima I. Spigolon (FE)


 

Publicado originalmente dia 17/03
Editado pela última vez em 21/03 



CVM "Octávio Ianni" apresenta relatório final em formato de livro

RELATORIO_CVM_FINAL_web_interna
A Comissão da Verdade e Memória “Octávio Ianni”, criada em outubro de 2013 para investigar atos contra docentes, funcionários e alunos da Unicamp durante a ditadura militar do Brasil, apresentou os resultados no último dia 1º de abril. A versão em formato de livro está disponível para toda a comunidade:
[button link=”http://www.comissaoverdade.unicamp.br/pdf/RELATORIO_CVM_FINAL_web.pdf” color=”red”]Acesse aqui e leia o relatório final [/button]
Observação
Versão impressa no prelo: lançamento em breve




Sobre o abaixo-assinado intitulado "MEMÓRIA E VERDADE HISTÓRICA: Proposta à ADunicamp"

[box type=”info” style=”rounded” border=”full”]A diretoria da ADunicamp recebeu, das mãos do Prof. Caio N. De Toledo, o documento abaixo, intitulado “Memória e Verdade Histórica: Proposta à ADunicamp”, solicitando à diretoria que, “Após a autorização formal da instância devida da Universidade” , a entidade “erija uma escultura junto ao painel situado à Praça das Bandeiras do campus de Barão Geraldo”. Como já foi dito ao portador do documento, em diversas ocasiões e inclusive em duas assembleias de docentes realizadas pela ADunicamp, a diretoria já solicitou uma reunião com a reitoria da Unicamp, na qual, entre outros assuntos, tratará dessa questão. Também foi-lhe dito que, na opinião da diretoria, seria muito importante ainda que o STU e o DCE participassem da mobilização e que seria muito mais significativo, simbolicamente, que esse ato de desagravo fosse realizado pela Unicamp, representando assim uma autocrítica da instituição em relação a sua atuação no período da ditadura. Além disso, foi-lhe dito que, no caso de a escultura vir a ser feita pela ADunicamp, sua escolha deveria se dar via processo aberto e sob os auspícios da entidade como um todo, com a possibilidade de apresentação de várias propostas, e não de modo direcionado a uma única pessoa, como no caso do convite formulado pelo próprio Prof. Caio. Como mencionado acima, a diretoria da ADunicamp já solicitou reunião com a reitoria, na qual pretende tratar da “autorização formal” bem como discutir a possível participação da Unicamp nesse ato de desagravo. Após conhecermos a posição da reitoria, pretendemos voltar a conversar com o STU e o DCE sobre como poderia se dar a participação deles. De posse dessas informações, a diretoria fará uma proposta a ser apresentada aos docentes.
A Diretoria
Em tempo – Confira o andamento da discussão:

12/06 – Realizada a reunião da Diretoria da ADunicamp com a Reitoria, que concordou em participar da inciativa em conjunto com as entidades.
29/06 – Reunião de representantes da ADunicamp, do STU e do DCE.
06/07 – STU e o DCE comunicam sua concordância com a proposta de colocar uma placa explicativa na Praça das Bandeiras.
08/07 – A posição conjunta das três entidades representativas é comunicada à Coordenadoria Geral da Universidade, com a solicitação de uma nova reunião para discussão de detalhes da execução.  [/box]

Confira a proposta encaminhada pelo Prof. Caio N. de Toledo:
MEMÓRIA E VERDADE HISTÓRICA: Proposta à ADunicamp
Convencidos de que as Recomendações do Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade interpelam todas as entidades democráticas (educacionais, culturais, políticas, sindicais etc.) atuantes no país, os abaixo-assinados – docentes da Unicamp – fazem a seguinte proposta:
Após a autorização formal da instância devida da Universidade, PROPOMOS que a ADunicamp tome a iniciativa de erigir uma escultura junto ao Painel situado à Praça das Bandeiras do campus de Barão Geraldo.
Convidada pelos signatários, a colega Lygia Eluf – docente e artista plástica do Instituto de Arte –, se propõe a criar um trabalho escultural que simbolicamente lembre os aspectos sombrios da ditadura militar; por meio de um breve texto, buscar-se-á informar ao público (interno e externo à Unicamp) que o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco – dignificado no Painel como Senhor Presidente da República – era, na ocasião do lançamento da pedra fundamental da Unicamp (1966), o chefe da ditadura militar instalada após o golpe, em 1964, contra a democracia política existente no país*.
Ao concretizar esta iniciativa, a Adunicamp – reiterando os valores democráticos que a orientam – buscaria homenagear os membros da comunidade acadêmica da Unicamp que, na luta pela redemocratização do país, sofreram violências físicas e morais durante a ditadura militar.
Nota
* No Relatório Final da CNV, o Marechal Humberto de A. Castelo Branco é denunciado como um dos atores políticos que teve participação direta nas violações de direitos humanos durante a ditadura militar. Parte 4. Capítulo 16, “autoria das graves violações de direitos humanos”.
 
Signatários

  1. Antonio Candido de Melo e Souza, primeiro Diretor do IEL
  2. Adélia Bezerra de Meneses, IEL
  3. Adriana Varani, FE
  4. Agueda Bittencourt, FE
  5. Alcir Pécora, IEL
  6. Alexandro Henrique Paixão, FE
  7. Ana Borges Silva, Fenf
  8. Ana Lucia de Faria, FE
  9. Ana Lúcia Guedes, FE
  10. Ana Luiza Smolka, FE
  11. Ana Maria F. Almeida, FE
  12. Ana Maria R. Costas, IA
  13. Ana Maria Segall Corrêa, FCM
  14. Andréia Galvão, IFCH
  15. Ângela Carneiro Araújo, IFCH
  16. Anna de Moura Lanner, FE
  17. Antonio Carlos Amorim, FE
  18. Antonio Carlos Tuneu, IA
  19. Antonio de Azevedo Barros, FCM
  20. Antônio Miguel, FE
  21. Aparecida Neri de Souza , FE
  22. Ariane Porto Costa Rimoli, IA
  23. Arionka Capiberibe, IFCH
  24. Arlete Moyses Rodrigues, IFCH
  25. Arley Ramos Moreno, IFCH
  26. Armando Boito Jr., IFCH
  27. Ataliba T. de Castilho, IEL
  28. Áurea Guimarães, FE
  29. Bárbara Castro, IFCH
  30. Benedito Carlos Benedetti, Feagri
  31. Bianca Zucchi, FE
  32. Boaventura Dias, IEL
  33. Bruno De Conti, IE
  34. Caio N. de Toledo, IFCH
  35. Carlos Eduardo Berriel, IEL
  36. Carlos Miranda, FE
  37. Carmen Lucia Soares, FE
  38. Carolina Catini, FE
  39. Celia M. Marinho de Azevedo, IFCH
  40. César Nunes, FE
  41. Christiano Key Tambascia, IFCH
  42. Cláudia B. N. Ometto, FE
  43. Cláudia Thereza Lemos, IEL
  44. Cláudia Valladão de Mattos, IA
  45. Claudio Batalha, IFCH
  46. Dario Fiorentini, FE
  47. Daniela Birman, IEL
  48. Dermeval Saviani, FE
  49. Debora Mazza, FE
  50. Dirce Zan, FE
  51. Edivaldo Góis Junior, FEF
  52. Eduardo Barros Mariutti, IE
  53. Eduardo Paiva, IA
  54. Eleonora Albano, IEL
  55. Eleonore Setz, IB
  56. Eliane Moura Silva, IFCH
  57. Eliete Maria Silva, FEnf
  58. Emília Pietrafesa, IFCH
  59. Eneias Forlin, IFCH
  60. Enid Yatsuda Frederico, IEL
  61. Ester Mirian Scarpa, IEL
  62. Evaldo Piolli, FE
  63. Evelina Dagnino, IFCH
  64. Fábio Campos, IE
  65. Fábio Durão, IA
  66. Fátima R. Évora, IFCH
  67. Fernando Cézar de Macedo, IE
  68. Fernando Lourenço, IFCH
  69. Flávio Ribeiro de Oliveira, IEL
  70. Flávio César de Sá, FCM
  71. Francisco Foot Hardman, IEL
  72. Frederico Almeida, IFCH
  73. Gabriela de Campos Tebet, FE
  74. Gastão Wagner, FCM
  75. Gilberto Alexandre Sobrinho, IA
  76. Gina Monge Aguilar, IA
  77. Grácia Maria Navarro, IA
  78. Graziela Fonseca Rodrigues IA
  79. Guilherme Val Toledo, FE
  80. Haroldo Gallo, IA
  81. Hector Benoit, IFCH
  82. Helena Altmann, FEF
  83. Helena de Freitas, FE
  84. Helenice de Oliveira, FCM
  85. Heleno Corrêa Filho, FCM
  86. Hélio Solha, IA
  87. Heloisa Matos Lins, FE
  88. Heloisa Pontes, IFCH
  89. Heloísa Rocha, FE
  90. Inês Signorini, IEL
  91. Itamar Ferreira, FEM
  92. Iumna Simon, IEL
  93. Ivany Pino, FE
  94. Izabel Marson, IFCH
  95. Jeanne Marie Gagnebin, IFCH
  96. João José de Almeida, FCA
  97. João Quartim de Moraes, IFCH
  98. Jorge Llagostera Beltran, FEM
  99. Jorge Miglioli, IFCH
  100. José A. de Freitas Neto, IFCH
  101. José Claudinei Lombardi, FE
  102. José Luis Sanfelice, FE
  103. Josianne Francia Cerasoli, IFCH
  104. José Augusto Mannis, IA
  105. José Dari Klein, IE
  106. José Maurício Arruti, IFCH
  107. Josué Pereira, IFCH
  108. José Vitório Zago. IMECC
  109. Lalo Minto, FE
  110. Larissa de Oliveira Catalão, IA
  111. Lauro Baldini, IEL
  112. Leandro Barsalini, IA
  113. Leandro Tessler, IF
  114. Leila Algranti, IFCH
  115. Leila da Costa Ferreira, IFCH
  116. Lígia Maria Osório, IE
  117. Liliana Segnini, FE
  118. Lívia Maria Rodrigo, FE
  119. Luana Almeida – FE
  120. Luis Aguilar, FE
  121. Luise Weiss, IA
  122. Luiz Carlos Freitas, FE,
  123. Luiz Marques, IFCH
  124. Luiz Renato Vedovato, FCA
  125. Luiz Orlandi, IFCH
  126. Mara Regina M. Jacomeli, FE
  127. Maria Regina B. dos Santos, IG
  128. Marcelo Ridenti, IFCH
  129. Márcio Seligmann-Silva, IEL
  130. Marcos Antonio Siscar, IEL
  131. Marcos Lutz Müller, IFCH
  132. Marcos Nobre, IFCH
  133. Margareth Rago, IFCH
  134. Maria Betânia Amoroso, IEL
  135. Maria Bernardete Abaurre, IEL
  136. Maria Coleta de Oliveira, IFCH
  137. Maria do Carmo Martins, FE
  138. Maria Eugênia Alves, IEL
  139. Maria Fausta de Castro, IEL
  140. Maria Graça Andrade, FCM
  141. Maria Inês Petrucci-Rosa, FE
  142. Maria Hadler Coudry, IEL
  143. Maria José de Almeida, FE
  144. Maria José Coracini, IEL
  145. Maria Laura Sabinson, IEL
  146. Maria Lurdes Zanolli, FCM
  147. Mariana Fix, IE
  148. Maria Sigrist Malavasi, FE
  149. Maria Stella Bresciani, IFCH
  150. Marilisa de Azevedo Barros, FCM
  151. Mário Alberto de Souza, IA
  152. Mário Medeiros da Silva, IFCH
  153. Mário Santana, IA
  154. Marisa Lambert, IA
  155. Márcia Azevedo de Abreu, IEL
  156. Márcia Nozawa, FEnf
  157. Marilda Cavalcanti, IEL
  158. Marlene Queiroz, FEAGRI
  159. Matilde Scaramucci, IEL
  160. Mauricio Compiani, FE
  161. Mauricio Ernica, FE
  162. Mauro W. Barbosa de Almeida, IFCH
  163. Miriam Viviana Gárate, IEL
  164. Nádia Farage, IFCH
  165. Nelson Prado Pinto, IE
  166. Nelson Rodrigues Santos, FCM
  167. Newton Bryan, FE
  168. Nina Vírginia de A. Leite, IEL
  169. Nora Krawczyk, FE
  170. Orma Messer Levin. IEL
  171. Paulo Elias Franchetti, IEL
  172. Paulo José de Siqueira Tiné, IA
  173. Paulo Mugayar Kühl, IA
  174. Patrícia de Azevedo Noronha, IA
  175. Pedro Ganzeli, FE
  176. Pedro Paulo Funari, IFCH
  177. Plínio de A. Sampaio Jr, IE
  178. Plínio Almeida Barbosa, IEL
  179. Raquel Salek Fiad, IEL
  180. Regina Souza, FE
  181. Renato Dagnino, IGE
  182. Ricardo Antunes, IFCH
  183. Ricardo Festi, Cotil
  184. Ricardo F. Pirola, IFCH
  185. Rita de Cássia Morelli, IFCH
  186. Roberta Gurgel Azzi, FE
  187. Roberto Heloani, FE
  188. Roberto Teixeira Mendes, FCM
  189. Robert Slenes, IFCH
  190. Rodolfo Ilari, IEL
  191. Rogério Moura, FE
  192. Ronaldo de Almeida, IFCH
  193. Rosa Maria Nery, IEL
  194. Rosana do Carmo Pinto, IEL
  195. Rui Luis Rodrigues, IFCH
  196. Ruth Lopes, IEL
  197. Sávio Cavalcante, IFCH
  198. Selma Venco, FE
  199. Sérgio Leite, FE
  200. Sérgio Silva, IFCH
  201. Sidney Chalhoulb, IFCH
  202. Silvana Rubino, IFCH
  203. Silvana Serrani, IEL
  204. Silvia Figuerôa, FE
  205. Silvia Geraldi, IA
  206. Silvio Gallo, FE
  207. Sírio Possenti, IEL
  208. Solange L’Abbate, FCM
  209. Suely Kofes, IFCH
  210. Suzi Sperber, IEL
  211. Tânia Maria Alkmim, IEL
  212. Theresa Adrião, FE
  213. Trajano Ricca Vieira, IEL
  214. Vandersi Sant´Anna Castro, IEL
  215. Vanessa Lea, IFCH
  216. Vicente Rodriguez, FE
  217. Walquíria Leão Rego, IFCH
  218. Yara Frateschi, IFCH
  219. Yara Frateschi Vieira, IEL



Canal ADU: Confira o segundo debate do ciclo sobre as Comissões da Verdade

A ADunicamp, em conjunto com o DCE e o STU, organizou um ciclo de debates para discutir o papel das Comissões da Verdade.
O segundo evento ocorreu no dia 14/05 e teve como tema central as Comissões da Verdade nas Universidades.
Os debatedores foram:
Angélica Lovatto – Comissão da Verdade Unesp
Elídio Marques – Comissão da Verdade Andes-SN
Wilson Cano – Comissão da Verdade e Memória “Octavio Ianni” Unicamp
Confira o vídeo:

O debate foi realizado no auditório da ADunicamp e contou com o apoio do grupo Socializando Saberes -http://socializandosaberes.net.br




Canal ADU: Confira o primeiro debate do ciclo sobre as Comissões da Verdade

A ADunicamp, em conjunto com o DCE e o STU, organizou um ciclo de debates para discutir o papel das Comissões da Verdade.
A abertura foi dia 24/04 com um evento que contou com a participação do ex-deputado Adriano Diogo, representante da Comissão da Verdade de São Pulo “Rubens Paiva” e o Prof. Pedro Dallari, membro da Comissão Nacional da Verdade. Assista a baixo:

O debate foi realizado no auditório da ADunicamp e contou com o apoio do grupo Socializando Saberes –http://socializandosaberes.net.br
Saiba mais sobre o tema:
http://www.adunicamp.org.br/?cat=35




Ditadura, Democracia – As Comissões da Verdade

ditadura-cartaz-2A ADunicamp, em conjunto com o DCE e o STU, organizaram um ciclo de debates para discutir o papel das Comissões da Verdade. Dando continuidade a essa atividade, na próxima quinta-feira (14/05) ocorrerá o segundo evento do ciclo. O debate será no auditório da ADunicamp, a partir das 12 horas e contará com a presença dos seguintes convidados:
Angélica Lovatto – Comissão da Verdade Unesp
Elídio Marques – Comissão da Verdade Andes-SN
Wilson Cano – Comissão da Verdade e Memória “Octavio Ianni” Unicamp
Novamente contaremos com o apoio do Socializando Saberes para a transmissão ao vivo pela web. Para acompanhar, basta acessar ao link: http://socializandosaberes.net.br
Mais informações: imprensa@adunicamp.org.br




24/04 – Debate na ADunicamp

ditadura-filipeta-webDando continuidade às atividades relacionadas o tema, a ADunicamp, em conjunto com o DCE e o STU, organizam um ciclo de debates para discutir o papel das Comissões da Verdade.
A abertura será dia 24/04, com o evento que contará com a participação do ex-deputado Adriano Diogo, que representa a Comissão da Verdade de São Pulo “Rubens Paiva” e o Prof. Pedro Dallari, membro da Comissão Nacional da Verdade.
O debate será no próximo dia 24/04 (sexta-feira), a partir das 12 horas, no auditório da ADunicamp e terá transmissão ao vivo pela web. Para acompanhar, basta acessar ao link: http://socializandosaberes.net.br
Mais informações: imprensa@adunicamp.org.br
 




Confira o Relatório Final da Comissão da Verdade da Unicamp

CVM_homeA Comissão da Verdade e Memória da Unicamp “Octávio Ianni” (CVM), formada para investigar atos arbitrários e violações dos direitos humanos praticados contra docentes, funcionários e alunos da Unicamp durante a ditadura militar do Brasil, foi apresentado hoje (01/04) à comunidade.
Durante um ano e meio de trabalho, a CVM recolheu documentos e informações dentro da Unicamp e, também, depoimentos de membros da comunidade acadêmica, que vivenciaram e/ou testemunharam atos de violência durante os chamados “anos de chumbo brasileiro”.
[button link=”http://adunicamp.org.br/wp-content/uploads/2015/04/Relatorio-Final-CVM.pdf” icon=”share” color=”red” window=”yes”]Acesse aqui e leia o Relatório Final da CVM[/button]




Comissão da Verdade da Democracia “Mães de Maio” é instalada na ALESP

comissaodaverdade
Foi instalada na sexta-feira, 20, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP), a Comissão da Verdade da Democracia “Mães de Maio” (CVDMM), que esclarecerá casos de violações cometidas pelo Estado brasileiro no período posterior à ditadura (1988-).
A instalação ocorreu durante reunião de diversos movimentos sociais com a Comissão de Direitos Humanos da ALESP, e com representantes da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (CEMDP/SDH/PR) e da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça (CA/MJ).
“Esta Comissão tem nome próprio, ‘Mães de Maio’. O nome é manifestação do reconhecimento pela luta histórica do movimento ‘Mães de Maio’ para o esclarecimento das graves violações de direitos humanos perpetrados pelo Estado no mês de maio de 2006”, disse o Deputado Estadual Adriano Diogo (PT-SP) na mesa de abertura. Como lembrou Débora Silva, coordenadora do movimento, a demanda por essa Comissão da Verdade da Democracia foi endereçada por ele à Presidência da República em 2012. O pedido se tornou realidade pela coragem politica do Deputado Adriano Diogo, que a criou no interior da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), com apoio técnico da Comissão de Anistia, que contratou dois consultores para realizar as pesquisas, e com apoio politico da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).
Douglas Belchior, da UNEAFRO, relembrou diversos momentos importantes da luta contra a violência policial. “É algo terrível ter que lutar por direitos absolutamente básicos como o próprio direito a vida”, disse Douglas. “Por um lado, o Estado nega os direitos, por outro, não falta coturno, não falta bala, não falta camburão. Ou seja, falta por um lado, mas esbanja por outro.”
A grande novidade trazida pela criação da CVDMM é garantir um espaço institucional para que o próprio Estado esclareça casos de violência sistemática estatal, ao mesmo tempo em que garante espaço de participação e deliberação aos movimentos sociais.
A reunião foi marcada pela presença maciça de militantes ligados à pauta da violência de Estado no presente, por familiares de vitimas da ditadura e por ex-presos políticos. “A luta contra a violência de Estado da ditadura e a luta contra a violência de Estado do presente se reforçam mutuamente”, afirmou Dario de Negreiros, representante da Comissão de Anistia.
Foi constituído um Comitê Deliberativo, encarregado de se reunir periodicamente para debater e decidir as audiências e demais atividades que serão realizadas pela Comissão ao longo de seus trabalhos.
Contato
cvdemocracia@gmail.com