Causou-nos surpresa e estranhamento o ofício da Procuradoria da República em Campinas, encaminhado ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), que solicita esclarecimentos sobre o Curso Livre “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”.

Como declarou a Direção do IFCH, a liberdade de cátedra – fundamento da vida universitária – é assegurada pela Constituição Federal e pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Ademais, a análise crítica da realidade social e política é constitutiva da construção do saber acadêmico e da atividade docente.

A ADunicamp manifesta incondicional apoio ao IFCH e aos docentes que voluntariamente lecionaram no Curso Livre e coloca à disposição seu departamento jurídico para as ações que se fizerem necessárias.

A Direção da ADunicamp