Após destacada atuação, o Deputado Carlos Neder transferiu a liderança da iniciativa para a Deputada Beth Sahão

Com o encerramento da atual legislatura na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), chegou ao fim os trabalhos das Frentes Parlamentares em Defesa dos Institutos Públicos de Pesquisa e Fundações Públicas de São Paulo e em Defesa das Universidades Públicas no Estado de São Paulo.

Desde suas constituições, em 2015, as frentes foram coordenadas e lideradas pelo Deputado Carlos Neder (PT), que durante todo seu mandato honrou o compromisso de atuar em defesa dos institutos, das universidades e da educação no estado de São Paulo.

Neder não foi eleito nas últimas eleições. Com isso, na tarde da última quarta-feira, 13, o deputado presidiu a última reunião das frentes, na qual repassou à Deputada Beth Sahão (PT) a incumbência de manter ativa a luta em defesa da educação paulista. O encontro foi realizado no Auditório Teotônio Vilela, dentro da própria Alesp.

Como primeira ação após receber a demanda de Neder, a deputada Beth Sahão propôs a unificação das frentes, formando assim, a nova “Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa, Extensão do Estado de São Paulo”. 

O objetivo da constituição da nova frente parlamentar é o de “proporcionar um espaço de debates por inciativa da Alesp sobre a realidade dessas instituições públicas, o trabalho por elas desenvolvido, seus principais desafios e a necessidade de apoio para que se fortaleçam e cumpram sua missão”, elucidou a deputada Beth Sahão em documento apresentado aos presentes na reunião.

A nova frente contará com a atuação da ADunicamp e de outras entidades representativas das categorias docentes, discentes e de apoio técnico-administrativos das instituições de ensino público do estado de São Paulo. Pesquisadores e trabalhadores das instituições de ciência, tecnologia e inovação também serão representados dentro da nova frente parlamentar.

“Agradecemos a atuação do deputado Carlos Neder na defesa das universidades públicas de São Paulo, assim como dos institutos de pesquisa. A nova Frente Parlamentar precisa ser a mais plural e mais forte possível, com diversidade de representação de partidos, de modo que a Alesp possa realmente realizar a defesa deste patrimônio da sociedade paulista e brasileira”, afirmou o professor Wagner Romão, presidente da ADunicamp e que esteve presente à reunião representando o Fórum das Seis.      

Próximos passos
O próximo passo é a constituição da Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa, Extensão do Estado de São Paulo. A Deputada Beth Sahão (PT), conforme prevê as Resoluções nº 870, de 2011 e nº 874, de 2011, solicitará à mesa diretora da Alesp a constituição da frente, o que só deverá ocorrer após o próximo dia 15 de março, quando se inicia a nova legislatura na Assembleia.

COMPARTILHE