“A produção científica do país é centrada, basicamente, nas universidades públicas. Mais de 90% da ciência produzida é sob responsabilidade das universidades públicas.(…) Então a defesa da universidade pública é uma questão, em primeiro lugar, de soberania nacional. O país não se desenvolverá de forma autônoma sem a produção científica, e não desenvolverá a produção científica sem a universidade pública. É necessário também a universidade pública no país para efeitos de permitir o acesso democratizado ao ensino superior”.

Dermeval Saviani / (FE/Unicamp)

 

DEFENDER A UNICAMP É DEFENDER O ENSINO PÚBLICO

VOCÊ SABIA QUE, ENQUANTO OS RECURSOS DESTINADOS PELO GOVERNO DO ESTADO PARA AS UNIVERSIDADES PÚBLICAS PAULISTAS SÓ REDUZEM DE ANO PARA ANO, OS SERVIÇOS PRESTADOS PELA UNICAMP PARA A SOCIEDADE SÓ AUMENTAM?

– Nos últimos 20 anos, o número de estudantes matriculados na graduação cresceu 96%, saltando de 9.992 para 19.581. Enquanto isso, o número de professores da universidade reduziu de 2.559 para 1.910. E o de funcionários técnico administrativos diminuiu de 8.681 para 8.178.

– No mesmo período, os cursos de graduação aumentaram de 44 para 66; e os de pós-graduação saltaram de 86 para 152.

– A Unicamp alcançou o primeiro lugar no ranking dos pedidos de patentes em 2017.